«Centenas, senão mesmo milhares»

Já vimos que não

 

 

      «É esse processo — “que destruiu centenas se não mesmo milhares de vidas de pessoas inocentes” — que impede Khodorkovski de voltar ao seu país de origem. “Disseram-me que podia regressar a qualquer momento, mas não tenho nenhuma garantia que se o fizesse poderia voltar a sair”, notou, dizendo que só uma decisão do Supremo Tribunal pode invalidar uma sentença de 2005 de um juízo de primeira instância que tem agregada uma injunção para o pagamento de 550 milhões de dólares alegadamente devidos ao fisco» («Khodorkovski não guarda rancores, mas diz que não volta ao país de Vladimir Putin», Rita Siza, Público, 23.12.2013, p. 21).

      «Centos, senão milhares de pessoas por todo o país, distribuíam tais bilhetes, sem saber (a maioria) o fim a que o dinheiro se destinava. A Polícia, farejando nisto uma fonte de receita para fins revolucionários, desatou a prender gente» (Na Inquisição do Salazar, Luís Portela, Edgart Rodrigues. Rio de Janeiro, Editora Germinal, 1957, p. 197).

 

  [Texto 3701]

Helder Guégués às 06:51 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: