01
Fev 14

Léxico: «preconcebimento»

Esta já foi

 

 

    «Quanto a mim, há uma prova extremamente clara de que fala com preconcebimento e com paixão neste assunto: é a rotunda contradição que no seu argumento vejo, — ou, antes, no pensamento do jornalista em que Você se apoia» (Cartas do Terceiro Homem, António Sérgio. Lisboa: Editorial Inquérito, 1953, p. 26).

   É o funil a funcionar: na Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira, por exemplo, ainda aparece; dos dicionários modernos desapareceu.

 

[Texto 3965]

Helder Guégués às 22:01 | comentar | ver comentários (4) | favorito
Etiquetas:

Vamos imaginar

Sá ou Valente?

 

 

   «Não custa a imaginar de
 que espécie de indivíduos se trata: funcionários públicos de confiança política, quatro ou cinco dúzias de oportunistas que se agarram a Passos Coelho; e uma dezena ou duas de fanáticos sempre ansiosos por votar na ortodoxia do “partido”, sem exame ou vergonha. De qualquer maneira, quem sofre as consequências é o cidadão comum» («15.524 cegos», Vasco Pulido Valente, Público, 1.02.2014, p. 52).

      «Se eras Tu quem me condenava, muito me custa imaginar que assim fosse, porque as Tuas condenações são justas e não como as destes, que me trouxeram de novo acusado aos seus cárceres, sem me dizerem por que culpas me prendem» (As Duas Cruzes do Império (Memórias da Inquisição), Daniel de . Lisboa: Edições Salamandra, 1999, p. 96).

 

[Texto 3964]

Helder Guégués às 14:03 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas:

Terra maiúscula

Segundo o cálculo de Kossina

 

 

   «Apresenta-se como uma rapariga alegre e ingénua, relata algumas experiências sexuais, é muito crítica para com os investigadores da polícia e os advogados que a acusaram — que a retrataram como uma pessoa agressiva e manipuladora — e rebaixa as outras presas com quem esteve. “Quando lhes tentei explicar que Seattle era do outro lado do mundo, elas não sabiam do que falava. Acabei por perceber que nem sabiam que a terra é redonda”» («Amanda Knox está “assustada” e diz que vai lutar “até ao fim” contra extradição», Ana Gomes Ferreira, Público, 1.02.2014, p. 24).

      Deve estar a mentir, é claro. Proverbial é a ignorância dos Americanos. E, Ana Gomes Ferreira, o planeta primário do sistema solar, em que habitamos, de forma elipsoidal com achatamento polar (1/297), 6370 km de raio médio e 540 082 000 km2 de superfície, segundo o cálculo de Kossina — escreve-se com maiúscula inicial. Para distinguir.

 

[Texto 3963]

Helder Guégués às 12:15 | comentar | ver comentários (3) | favorito

Tradução: «to top it up»

Mais miudezas

 

 

      «Agora, pense um pouco no ministério. Por que motivo não pagou à EDS? Porque não tem dinheiro. E por que razão não o tem? Eu e você sabemos perfeitamente que gastou todo o orçamento durante os primeiros sete meses do corrente ano, e o governo não tem fundos para o completar» (O Voo das Águias, Ken Follett. Tradução de Isabel Nunes e Helena Sobral. Queluz de Baixo: Editorial Presença, 2013, 3.ª ed., p. 187).

      Para completar o quê, santo Deus, se os fundos foram gastos? Foram gastos, gastos estão, nada os completa ou perfaz. Não: o Governo não tem fundos para aumentar (to top it up) a dotação orçamental do ministério.

 

[Texto 3962]

Helder Guégués às 11:08 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:

Tradução: «worry beads»

Muçulmano, sim

 

 

   «Se lhe dessem um fio de contas e o colocassem a uma esquina, ninguém suspeitaria por um minuto que era americano» (O Voo das Águias, Ken Follett. Tradução de Isabel Nunes e Helena Sobral. Queluz de Baixo: Editorial Presença, 2013, 3.ª ed., p. 189).

    «Fio de contas» é, no mínimo, ambíguo. Worry beads, como está no original, traduz-se por terço ou rosário.

 

 [Texto 3961]

Helder Guégués às 10:59 | comentar | favorito
Etiquetas:

Tradução: «turret»

Para juntar ao «clipe»

 

 

      «Os manifestantes marchavam para cima e para baixo com retratos de Khomeini e punham flores nas cúpulas de tiro dos tanques, enquanto os soldados olhavam passivamente» (O Voo das Águias, Ken Follett. Tradução de Isabel Nunes e Helena Sobral. Queluz de Baixo: Editorial Presença, 2013, 3.ª ed., p. 189).

      Com a tradução de clip por «clipe», em vez de «carregador», que vimos aqui, ficámos logo de pé atrás, e com razão. As «turrets of tanks» são as torres dos tanques.

 

[Texto 3960]

Helder Guégués às 10:44 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Tradução: «sure enough»

Sem qualquer dúvida que não

 

 

      «Sem qualquer dúvida, nesse dia Dadgar foi à prisão da parte da tarde» (O Voo das Águias, Ken Follett. Tradução de Isabel Nunes e Helena Sobral. Queluz de Baixo: Editorial Presença, 2013, 3.ª ed., p. 185).

      O leitor do Linguagista não tem contexto suficiente para emitir opinião, mas eu posso afirmar que o sure enough do original não pode — evidentissimamente — ser traduzido por «sem qualquer dúvida», mas antes por «efectivamente», «de facto». É um dos tais passos em que o leitor encolhe os ombros e segue. Ou não segue: pára e vai para outro livro.

 

 [Texto 3959]

Helder Guégués às 10:03 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,
01
Fev 14

As hesitações do original

Fiel a que ponto

 

 

      «Dois dias depois do Natal, a embaixada telefonou. Tinham conseguido agendar uma reunião para Paul e Bill com o juiz de instrução [examining magistrate] Hosain Dadgar» (O Voo das Águias, Ken Follett. Tradução de Isabel Nunes e Helena Sobral. Queluz de Baixo: Editorial Presença, 2013, 3.ª ed., p. 40). «Poderia ser isso? Um promotor [prosecutor] ultraentusiasta a tentar impressionar os seus superiores, ou talvez os revolucionários, com a sua diligência antiamericana?» (idem, ibidem, p. 184). Claro — é mesmo claro? — que o tradutor tem de acompanhar estes caprichos do autor. A Sra. Nourbash (Mrs., na verdade, como os autores e tradutores nos impõem) ora aparece como tradutora ora como intérprete de Hosain Dadgar.

 

 [Texto 3958]

Helder Guégués às 09:57 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: