01
Mai 14

Inteligências obnubiladas

Ainda não mo perguntaram

 

 

      «O mais grave, porém, da missiva e de uma inteligência obnubilada é afirmar-se, como está escrito na carta mencionada, uma ideia e uma pergunta do seguinte teor: então “as palavras derivadas do latim... não são de origem estrangeira?”» (Charlas Linguísticas na RTP, Raul Machado. Lisboa: Sociedade de Língua Portuguesa, 1998, 2.ª ed., p. 241).

 

[Texto 4492]

Helder Guégués às 21:50 | comentar | favorito
Etiquetas:

«Fusilli/espirais»

Também deu asneira

 

 

     Foi com um amigo ao Celeiro da 1.º de Dezembro. E que comeram? «Duas saladas de fuzil integral, com vinagre balsâmico.» De engole-espadas (sword swallower, para a legião de anglófonos que nos segue) já tinha ouvido falar. Aliás, conheço uma. Fuzil, fúsil?... Ah, está bem: fusilli. Espirais.

 

[Texto 4491]

Helder Guégués às 21:00 | comentar | favorito

Léxico: «estropício»

Deu asneira

 

 

     Na fila para o Lego Fan Event (tinha de ter nome inglês, ou a afluência seria muito menor), atrás de mim um miúdo implicava com a irmã: «És um estropício!» Bela palavra. Há já muito não a ouvia. Vem do italiano stropiccio, «uno stropicciare continuato; in particolare, rumore di piedi stropicciati». No Brasil, estropício foi estropiado e deu um estupendo estrupício, barulho, desordem, mas também asneira, tolice. Não ficou, valha a verdade, muito estragada.

 

[Texto 4490]

Helder Guégués às 20:04 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Como se escreve nos jornais

Não façam isto

 

 

      «De acordo com a tradição no Egito, uma vez declaradas as sentenças de pena capital elas são apresentadas ao Grande Mufti, que tem 60 dias para as ratificar ou rejeitar. Durante esse período, enquanto o tribunal aguarda a decisão da autoridade máxima do país em termos religiosos, os advogados de defesa apresentam recursos em nome dos seus clientes. Em termos internacionais, continuam a ouvir-se as críticas perante o elevado número de condenações à morte na sequência de processos fantoche» («Justiça egípcia aguarda decisão do Grande Mufti», L. R., Diário de Notícias, 30.04.2014, p. 20).

  A língua é que, assim, não se apresenta com termos. É a preguiça jornalística no seu acúmen. Mas eles dizem que é da pressa, e nós vamos fingindo que acreditamos.

 

[Texto 4489]

Helder Guégués às 19:42 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:
01
Mai 14

Léxico: «inóculo»

Sobre cogumelos

 

 

      «Nesse espaço [Fernando Castro, da Cogus] produz o inóculo, que é a semente do cogumelo, para depois a vender a profissionais ou amadores. “Há cada vez mais gente a querer produzir em casa.”» («Fernando, o alquimista», Maria de Lurdes Vale, «Notícias Magazine»/Diário de Notícias, 27.04.2014, p. 20).

      Inóculo é qualquer substância que se inocula. Apenas o conhecia como micélio (spawn, para a legião de anglófonos que nos segue), que é o nome que em botânica se dá ao conjunto dos filamentos, ou hifas, que constituem a parte vegetativa dos fungos.

 

[Texto 4488]

Helder Guégués às 19:24 | comentar | favorito
Etiquetas: