10
Jun 14

«Tratar-se de», mais uma vez

Faça um esforçozinho

 

 

   Trapalhada em Águeda: a Fundação Dionísio Pinheiro e Alice Cardoso Pinheiro tem patente uma exposição de catorze gravuras a que deu o título «Gravuras de Rembrandt (1606-1669), o aguafortista, na Colecção da Fundação Dionísio Pinheiro e Alice Cardoso Pinheiro», embora o conservador não saiba realmente a quem pertence a autoria. Pelo sim, pelo não, no entanto, afirma que são do artista holandês.

   «O conservador do museu admite não ter conhecimentos que lhe permitam afirmar tratarem-se ou não de reproduções obtidas através de diferentes técnicas, como entretanto já afirmaram publicamente alguns especialistas em história de arte» (Paulo Rolão, Jornal da Tarde, 9.06.2014).

    Caro Paulo Rolão, a construção tratar-se de é impessoal, pelo que apenas se conjuga na terceira pessoa do singular: «tratar-se ou não de reproduções». Aposto que não lhe ensinaram isto na faculdade.

 

[Texto 4701] 

Helder Guégués às 22:31 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

«Echar las campanas al vuelo»

Esta está

 

 

    «Ni Avial, ni De Prado, ni Etxeberría, que conforman el equipo investigador avalado por Pedro Corral, delegado municipal de Artes, para realizar la búsqueda, quieren –ni según reiteran, pueden– echar las campanas al vuelo» («Más cerca de dar con Cervantes», Rafael Fraguas, El País, 10.06.2014, p. 38).

   Echar las campanas al vuelo. Esta está no Dicionário de Espanhol-Português da Porto Editora: deitar foguetes.

 

[Texto 4700]

Helder Guégués às 16:07 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas:

«Poner tierra de por medio»

Talvez em nenhum

 

 

      «Al día seguiente, Javier Anastasio, amigo de Escobedo y sospechoso de estar implicado en los echos, puso tierra de por medio, aconsejado por López-Roberts, quien le prestó 25.000 pesetas para que comprara un billete de avión a Londres» («López-Roberts, el marqués que encubrió el crimen de los Urquijo», Jesús Duva, El País, 10.06.2014, p. 45).

      Poner tierra de por medio. É uma expressão curiosa. Podemos traduzi-la por pôr-se a milhas, por exemplo. No Dicionário de Espanhol-Português da Porto Editora, ou pelo menos na versão em linha deste dicionário, não está registada.

 

[Texto 4699]

Helder Guégués às 15:53 | comentar | favorito
Etiquetas:
10
Jun 14

Reacção vagal

É mais fino

 

 

      O Presidente da República, na cerimónia solene do Dia de Portugal, este ano na Guarda, «sofreu uma reacção vagal, o que é normalmente conhecido como desmaio», ouvi na Antena 1. A jornalista lá se lembrou de explicar o que é uma reacção vagal. Aposto que, se acontecesse ao Palito de Trevões, diriam que lhe tinha dado um fanico ou um chilique.

 

[Texto 4698]

Helder Guégués às 15:51 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: