13
Jul 14

É um facto

Guarda-factos ambulantes

 

 

      «This proved especially vital for moving, etc.» Vital para seja o que for. O tradutor achou que precisava de ornamentar a frase com um infalível «facto»: «O que demonstrou ser um facto de importância vital, etc.» Mas as peneiras de alguns, meu Deus...

 

 [Texto 4839]

Helder Guégués às 15:41 | comentar | favorito
Etiquetas:

Ortografia: «antigay»

Nem todos lhes ligam

 

 

  «Depois há aquilo a que chama “a coisa antigay”, algo que eles acreditam ser tão prevalecente no mundo da arte, como em qualquer outro lugar. Falam sobre como o crítico de arte Waldemar Januszczak se referiu uma vez a eles como “gays excêntricos de fato”. “Lembre-se que ele é polaco”, diz Gilbert. “E eles são todos antigays”» («Rebeldes com uma causa», John Preston, tradução e adaptação [?] de Cristina Queiroz, «Quociente de Inteligência»/Diário de Notícias, 13.07.2014, p. 15).

     Antigay. Muito bem. (Tanto mais que no original está anti-gay.) Claro que aquela suposta regra de que se usa sempre o hífen quando o elemento da direita é um estrangeirismo — ficando só metade da palavra em itálico — é uma invencionice apalermada e digna de desprezo.

 

[Texto 4838]

Helder Guégués às 09:38 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas:

Ortografia: «ascensão»

Ó pra mim sem dicionário

 

 

    «Em fase e plena ascenção, os 150 mil programas disponíveis são atualmente vistos por quase 800 mil pessoas por mês» («Como ir de férias e levar a televisão consigo?», Nuno Cardoso, Diário de Notícias, 13.07.2014, p. 43).

      Caro Nuno Cardoso, é ascensão que se escreve. De verbos terminados em «-ender», temos substantivos derivados com «-são». Logo, ascender, ascensão. Simples, não é?

 

[Texto 4837]

Helder Guégués às 09:37 | comentar | ver comentários (6) | favorito
Etiquetas:

Tradução: «outsider»

Nem todos pensam o mesmo

 

 

      «Coincidentemente, foi nesse ano em que a homossexualidade foi descriminalizada. Em teoria, isto pode tê-los feito sentir menos isolados. Mas ao longo da carreira conjunta os dois têm apreciado ser forasteiros – tanto assim, que é quase como se tivessem precisado da desaprovação oficial para funcionar de forma criativa. “Acho que todos os tipos de discriminação e de oposição nos impulsionaram”, diz George. “A crítica é uma grande ajuda para a construção do carácter”» («Rebeldes com uma causa», John Preston, tradução e adaptação [?] de Cristina Queiroz, «Quociente de Inteligência»/Diário de Notícias, 13.07.2014, p. 14).

      No original: «But throughout their joint career the two of them have relished being outsiders – so much so that it’s almost as if they’ve needed official disapproval to function creatively.» Quantas vezes os tradutores consideram outsider intraduzível, vá-se lá saber porquê. Sim, e nesta mesma acepção.

 

[Texto 4836]

Helder Guégués às 09:34 | comentar | favorito
Etiquetas:

Léxico: «festivaleiro»

Ainda não

 

 

      «Mais de 150 mil festivaleiros passaram este ano pelo NOS Alive» (João Moço, Diário de Notícias, 13.07.2014, p. 40). Mais um sinal da crise que assola o País... Mas vamos ao que interessa: «festivaleiro», já o tinha notado no Assim Mesmo, vai sendo usado com alguma frequência, mas nos dicionários ainda apenas figura como adjectivo.

 

[Texto 4835]

Helder Guégués às 08:29 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas:
13
Jul 14

Léxico: «exfiltração»

O contrário de «infiltração» 

 

      «Ter uma Passive House não é só ter mais isolamento, ou ter uma casa com equipamentos mais eficientes. O arquiteto João Gavião, que como João Marcelino pertence à empresa de construção sustentável Homegrid, refere os cinco princípios a serem cumpridos: garantir níveis adequados de isolamento nos elementos construtivos da envolvente do edifício, janelas e portas Passive House (de excelente qualidade), definir um sistema de ventilação com recuperação de calor (garante a qualidade do ar interior e não é necessário sistema de aquecimento), garantir a estanquidade ao ar do edifício (não há fissuras, pelo que não há infiltrações ou exfiltrações) e evitar pontes térmicas (há continuidade do isolamento térmico)» («Passive House: uma casa fresca no verão e quente no inverno», Joana Capucho, Diário de Notícias, 13.07.2014, p. 20).

 

[Texto 4834]

Helder Guégués às 07:48 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: