13
Ago 14

Plurais e outras coisas mais

Desorientação, desprezo, desespero

 

 

      «Desorientação. Desprezo. Desespero. Eis os três “D” da mais antiga ditadura europeia que haveria de cair em menos de 24 horas. Os primeiros sinais surgiram, em definitivo, em 1973» («A Revolução dos Cravos que começa com música», Artur Cassiano, Diário de Notícias, 13.08.2014, p. 46).

    «Os três “D”»... Tão certo, por certo, como os «quatro jornalista». E outras avarias. «Aplicação incorreta do plural», como se lê no comunicado do IAVE sobre a prova dos professores.

 

[Texto 4931]

Helder Guégués às 14:08 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

«Júri/jurado»

Isto é que se pega

 

 

      «Investigadora e docente universitária na Autónoma e júri do prémio Fnac/Teodolito, Dóris Graça-Dias trabalhava há anos numa nova organização do Livro do Desassossego de Bernardo Soares e preparava-se para editar na Abysmo um novo livro de contos intitulado As Perguntas e reeditar As Casas (a arquitetura das casas como símbolo do universo interior dos homens era um dos seus temas de eleição)» («Escritora deixa um universo à espera de ser redescoberto», Joana Emídio Marques, Diário de Notícias, 13.08.2014, p. 35).

     Este é outro dos maus exemplos que se pegam facilmente. Quando é que os jornalistas — sobretudo eles, porque também são eles que mais o divulgam — aprendem a diferença entre «júri» e «jurado»?

 

[Texto 4930]

Helder Guégués às 10:31 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Ortografia: «ioiô»

Não teve tempo

 

 

      «Mais de mil jogadores oriundos de 30 países estiveram reunidos em Praga para participar no Campeonato do Mundo de iôiô, mas a vitória foi para um norte-americano de 18 anos. Gentry Stein (à dta., em cima) apresentou na capital da República Checa, em apenas três minutos, uma rotina que levou anos a ensaiar e espera agora ajudar a mudar as mentalidades acerca do seu objeto de trabalho, que muitos consideram um brinquedo de criança» («Campeonato do mundo de iôiô», Diário de Notícias, 13.08.2014, p. 6).

    Já percebemos: o jornalista nunca viu a palavra num dicionário. Não teve tempo. Estes é que são os exemplos que se pegam.

 

[Texto 4929]

Helder Guégués às 09:11 | comentar | favorito
Etiquetas:
13
Ago 14

«Sem dizer água vai»

Sem aviso

 

 

      «Sem dizer água vai, virei a mesa de pernas para o ar, e atirei-me a ele» (A Criação do Mundo, Miguel Torga. Alfragide: Publicações Dom Quixote, 2013, p. 174). É claro que é assim que se escreve e não «sem dizer água-vai», como podemos ler nas Charlas sobre a Língua Portuguesa, de Cristóvão de Aguiar.

 

[Texto 4928]

Helder Guégués às 08:02 | comentar | favorito
Etiquetas: