16
Ago 14

Três coisinhas

Empregada, há muito, fora

 

 

      «A melhor homenagem foi-lhe prestada por Jérôme Lejeune, fundador e diretor artístico da etiqueta Ricercar, especializada em música antiga, quando recuperou a expressão empregue por Erasmo de Roterdão a propósito do seu ilustre e mais velho contemporâneo Johannes Ockeghem, um dos maiores compositores do século XV, mas cujos dotes canoros — Ockeghem também era baixo — lhe valeram da parte do grande humanista a classificação de vox aurea. […] Snellings ensinava de há muito, nomeadamente no Instituto Lemmens (em Lovaina) e no Conservatório Real de Antuérpia (de que fôra brilhante aluno)» («Baixo belga dedicou vida à polifonia franco-flamenga», B. M., Diário de Notícias, 16.08.2014, p. 33).

 

 [Texto 4950]

Helder Guégués às 12:05 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:

Tradução: «legume»

Eu logo vi

 

 

   «“Plantas parasitas são um problema sério para legumes e outras colheitas que ajudam a alimentar algumas das regiões mais pobres da África e noutras parte do mundo”, lembra Julie Scholes, da Universidade de Sheffield, Inglaterra» («Descoberta linguagem secreta das plantas», Diário de Notícias, 16.08.2014, p. 23).

    Traduzido do inglês e usam o termo «legume»? Hum... não estará nenhum santo para cair do altar? Vejamos o original: «Parasitic plants such as witchweed and broomrape are serious problems for legumes and other crops that help feed some of the poorest regions in Africa and elsewhere.» Ah, legumes... Ou seja, as nossas leguminosas.

 

[Texto 4949]

Helder Guégués às 12:02 | comentar | favorito
Etiquetas:

«Molt honorable»

Aqui não podiam fingir

 

 

   «Jordi Pujol perde os privilégios e cargos na CiU (Convergencia i Unión) e na CDC (Convergencia Democrática de Catalunya), a pensão vitalícia, o tratamento de molt honorable e a medalha de ouro da Generalitat. O ex-presidente recebia 86 418 euros por ano, tinha um escritório no passeio de Gracia, em Barcelona, colaboradores e carro» («Perde o tratamento de ‘honorável’», Belén Rodrigo, Diário de Notícias, 16.08.2014, p. 21).

   Não podemos deixar de nos lembrar do termo inglês honourable, que muitas vezes os tradutores deixam por traduzir ou fingem que não está lá. Isto porque alguns fingem tão completamente, que chegam a fingir que são tradutores.

 

[Texto 4948]

Helder Guégués às 12:00 | comentar | favorito
Etiquetas:
16
Ago 14

«Experimento mental»

Uma experiência

 

 

   «Ele há aqueles experimentos mentais que não são propriamente inúteis, pois levam-nos a ir mais longe. Penso, por exemplo, no que teria acontecido ao cristianismo se, logo no início, em vez de passar do mundo semita para o mundo greco-romano, tivesse caminhado para a Índia e China. Teria de si hoje outra compreensão e a história do mundo seria diferente» («China e futuro do cristianismo», Anselmo Borges, Diário de Notícias, 16.08.2014, p. 6).

   Não se vê muitas vezes, como é natural, a expressão experimento (ou experiência) mental, usada, por vezes, para traduzir o vocábulo alemão Gedankenexperiment.

 

[Texto 4947]

Helder Guégués às 11:52 | comentar | favorito
Etiquetas: