«Stalking, cyberstalking»...

Não está ao nosso alcance

 

 

  «A maioria parlamentar PSD/CDS vai propor a criminalização do casamento forçado e da perseguição, fenómeno conhecido como stalking, em inglês. O debate na generalidade do projecto de lei está marcado para dia 26 deste mês. […] A tipificação do stalking como crime abrange as situações de assédio contínuo, contacto, vigilância, seja fisicamente ou por meios electrónicos (cyberstalking), de forma a [sic] causar na vítima (normalmente a mulher) uma grande perturbação» («PSD/CDS quer criminalizar casamento forçado», Sofia Rodrigues, Público, 4.09.2014, p. 13).

   O «fenómeno» não tem então nome em português, talvez por ser demasiado complexo, específico, único. Não está ao nosso alcance.

 

[Texto 5013]

Helder Guégués às 12:29 | comentar | favorito
Etiquetas: