«Além-horizonte»?

Parece ser muito longe

 

 

   «“Somos os olhos e os ouvidos do Estado além-horizonte”, explica o comandante Coelho Dias, responsável pelo Comar. Seja para vigiar a eventualidade da passagem de um navio militar, seja para a possibilidade de outras acções menos belicosas» («No futuro, 97% de Portugal será mar», Nuno Sá Lourenço, Público, 7.09.2014, p. 20).

 

[Texto 5016]

Helder Guégués às 21:17 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: