01
Out 14

Espera, isto tem um nome em inglês...

 

 

 

Helder Guégués às 17:12 | comentar | ver comentários (4) | favorito
Etiquetas:

«Betão»?

Coisas antigas... e traduzidas

 

       «Por causa das águas, boas para rins, diabetes e afecções hepáticas, Castelo Novo foi uma estação termal, e em 1919 teve direito a um Hotel das Termas. Segundo relatos de época, não só o hotel enchia como era impossível encontrar um quarto livre na aldeia, tal a procura. Era no tempo em que os homens indígenas trajavam calça de saragoça ou surrobeco, lenços de cachiné listrado, cinta de franjas, jaqueta e chapéu de abas largas, botas e socos, e as mulheres saiotes de betão vermelho listrado de preto, missangas e bordados, peitilhos com folhos e rendas, fitas de algodão de cores garridas ao pescoço, lenços de merino, chapéus de palha, sapatos de calfe, meias de lã tricotadas à mão, pelo menos segundo a descrição do cronista Manuel Poças das Neves, que se assinava Malpone, e deixou uma monografia sobre a aldeia» («Castelo Novo», Alexandra Lucas Coelho, «2»/Público, 28.09.2014, p. 29).

   De betão... Demasiado pesado. Não será «baetão»? Cachiné ou cochiné, que provavelmente não está em nenhum dicionário, é a adaptação do francês cache-nez.

[Texto 5106]

 

Helder Guégués às 15:12 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,

«Lê-se bem»

Nasceram cansados

 

      «O livro de Hannah “lê-se bem”, como dizem agora as pessoas que lêem pouco. Procura recuperar as fórmulas que deram a Christie o seu grande êxito: um escândalo local no interior de um vicariato tranquilo; a descoberta da ligação entre as três pessoas assassinadas; a superioridade intelectual de Hercule Poirot sobre um polícia pouco inteligente da Scotland Yard; a inquietação do detective belga em descobrir a verdade, que só no fim é desvendada» («O regresso de Agatha Christie», Daniel Sampaio, «2»/Público, 28.09.2014, p. 30).

[Texto 5105]

Helder Guégués às 15:06 | comentar | favorito
Etiquetas:

«Octogenário/octagenário»

Mudam os tempos

 

   «Desafiava a espadão todo o mundo, e quis mandar um cartel a um doutor octagenário que o reprovou em matemática» (Cenas da Foz, Camilo Castelo Branco. Porto: Parceria A. M. Pereira, 1971, p. 242).

   Não, não, Camilo não se enganou. Morais, por exemplo, regista «octagenário», mas não «octogenário», precisamente o contrário do que sucede com os modernos dicionários.

 

[Texto 5104]

Helder Guégués às 09:19 | comentar | favorito
01
Out 14

É VPH

Está mal

 

 

      «Desde 2008 que as adolescentes portuguesas receberam três doses da vacina contra o vírus do papiloma humano (HPV) para protecção contra o cancro do colo do útero. A partir de hoje, mudam as regras: as raparigas passam a ser vacinadas com apenas duas doses e o início da imunização foi antecipado dos 13 para os dez anos, informa a Direcção-Geral da Saúde (DGS)» («Vacina contra cancro do colo do útero dada em duas doses desde os dez anos», Alexandra Campos, Público, 1.10.2014, p. 8).

    Só os nossos jornalistas... Escreve, e bem, o nome da doença, vírus do papiloma humano, o que nem todos fazem bem, mas depois a sigla segue o nome em inglês, human papiloma virus.

      {#emotions_dlg.no}

[Texto 5103]

Helder Guégués às 09:16 | comentar | favorito
Etiquetas: ,