Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

«De imprevisto»?

Paredes ou muros

 

      «Naquele lado do passeio, não longe da minha desconhecida, apareceu de imprevisto um senhor de casaca, com uma idade muito respeitável, embora não se pudesse dizer o mesmo do seu porte. Caminhava aos tombos, apoiando-se nas muralhas à cautela» (Noites Brancas, Fiódor Dostoiévski. Tradução do francês de Maria João Lourenço. Lisboa: Clube do Autor, 2013, pp. 30-31).

      Existe a expressão «de imprevisto»? De improviso (que significa de repente, à pressa, sem preparação), sim. E serão mesmo muralhas? Na tradução italiana, que tenho à minha frente, lê-se: «Avanzava barcollando, appoggiandosi con precauzione al muro» (Le Notti Bianche, Fëdor Dostoevskij. Tradução de Daniela Polato. Milão: Edizioni San Paolo, 2012).

 

[Texto 5113]