13
Out 14

Léxico: «chapa»

Caramba, do ronga

 

   «Terra natal de Eduardo Mondlane, Samora Machel
 e Joaquim Chissano, Gaza é
 mais do que o berço dos pais
 da nação, é a única província moçambicana onde a oposição nunca elegeu deputados e a vitória da Frelimo permanece certa: “Chapa 100”, como ironizam apoiantes do partido, em alusão ao nome das carrinhas de transporte semipúblico, ou “Frelimistão”, capa do semanário privado Savana, após o desfile de pancadaria à passagem do líder do MDM» («Do Frelimistão à parte incerta», Henrique Botequilha, Público, 13.10.2014, p. 22).

      Porquê semipúblico? Bem, de momento o que interessa é que não está em todos os nossos dicionários. Não a encontramos, por exemplo, no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, que, no entanto, regista uma que acabei de conhecer, «xitique» (do ronga!). Mas não regista «xitiqueiro»...

 

[Texto 5146]

Helder Guégués às 15:48 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas:

«Climatérico/climactérico/climático»

O que vale uma remissão

 

   «O que [Benoît] Miribel defende é que é preciso olhar para o mundo e perceber onde se produz o quê, que regiões foram, num determinado ano, mais afectadas por problemas climatéricos, que produtos são excedentários e que produtos são deficitários» («Alimentação. Este é um jogo sem regras», Alexandra Prado Coelho, Público, 21.05.2012, p. 23).

   Climatérico é relativo ao clima; o mesmo, pois, que «climático»; climactérico é relativo ao climactério. Não falta, porém, quem confunda tudo, como bem sabemos. Os que não confundem, ainda assim, afirmam que «climático» é preferível, porque vem directamente do grego, ao passo que «climatérico» vem do francês, o que é verdade, e — preparem-se —, porque existe o adjectivo «climactérico». Grande argumento... Apesar de tudo, não me parece bem que no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora se remeta de «climático» para «climatérico».

 

[Texto 5145]

Helder Guégués às 11:12 | comentar | ver comentários (4) | favorito

Léxico: «litoralização»

Esta conhecem

 

      «O presidente da Câmara de Loulé, Vítor Aleixo, confrontado com algumas dúvidas dos visitantes, confidenciou que se sentia impotente para inverter a litoralização do concelho. “Não obstante os grandes investimentos feitos, nos últimos quarenta anos, as pessoas abandonaram o interior”, disse» («A cal vai passar a ser produto turístico no barrocal algarvio», Idálio Revez, Público, 13.10.2014, p. 17).

 

[Texto 5144]

Helder Guégués às 11:06 | comentar | favorito
Etiquetas:
13
Out 14

Léxico: «caleiro»

A realidade e as palavras

 

      «No entanto, o retomar desta actividade tradicional esbarra nalgumas dificuldades. Os mestres caleiros desapareceram e uma grande parte do conhecimento prático ficou perdida na poeira das memórias» («A cal vai passar a ser produto turístico no barrocal algarvio», Idálio Revez, Público, 13.10.2014, p. 17).

      A própria palavra vai desaparecendo dos dicionários. O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, por exemplo, não a regista.

 

[Texto 5143]

Helder Guégués às 11:04 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: