Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Ah, em inglês é outra coisa

Para os leitores perceberem

 

    «O PÚBLICO sabe que não há intenção de cancelar os muitos projectos e acordos de cooperação bilateral que Portugal tem com Timor-Leste, mas dentro do Ministério dos Negócios Estrangeiros a leitura que é feita é bastante crua: depois desta decisão de Díli, a relação com Timor não vai ser “business as usual”» («Investigações incómodas levam Timor a expulsar magistrados portugueses», Luciano Alvarez, Nuno Ribeiro e Bárbara Reis, Público, 4.11.2014, p. 13).

    Em inglês, como é habitual. E, no entanto, aqui ficava bem era em tétum (ou teto, variante para atrapalhar os seguidores do Acordo Ortográfico de 1990).

 

[Texto 5219]

«Antiga membro»!

Acham tudo normal

 

      «O PÚBLICO sabe que entre as investigações realizadas pelos sete funcionários judiciais portugueses estão processos que envolveram responsáveis políticos, antigos e presentes, de Timor-Leste. Um dos casos é o de Lúcia Lobato, ex-ministra da Justiça, condenada em 2013 a cinco anos de prisão por participação económica em negócio. Desta pena, a antiga membro do Governo de Díli apenas cumpriu dois anos, tendo sido indultada pelo Presidente timorense» («Investigações incómodas levam Timor a expulsar magistrados portugueses», Luciano Alvarez, Nuno Ribeiro e Bárbara Reis, Público, 4.11.2014, p. 13).

      Como é que os jornalistas — um trio! — não perceberam que tinham de procurar uma nova redacção para evitar aquele disparate? Se não é uma forma de tratamento, não pode haver silepse.

 

[Texto 5218]