Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Sobre «punho»

Como outras

 

      Comprei-as na loja do Sr. Gaoqing Xiang, mas é produto nacional, da marca Padrão, fabricado na Lousã: óptimas peúgas palmilhadas, com punho suave («ideal para quem tem problemas de má circulação») e 85 % de algodão. Isso mesmo, é uma catacrese, mas podia (devia?) estar dicionarizada. (Cuff, para a legião de anglófonos que nos segue.)

 

[Texto 5251]

Léxico: «radiojornal»

Ora essa

 

     Outra incongruência: no Dicionário de Português-Neerlandês da Porto Editora podemos encontrar a palavra «radiojornal», que corresponde ao neerlandês radiojournaal, mas o Dicionário da Língua Portuguesa da mesma editora não acolhe o vocábulo «radiojornal».

 

[Texto 5250]

«Fazer arraiolos»

Uma vez que se usa

 

      «Está cá desde a fundação desta universidade sénior, em 1994. Nessa altura, ainda era professora no ensino básico e decidiu usar o tempo livre para se inscrever nas aulas de bordado. No final do primeiro ano, a responsável pela turma morreu. “Como eu tinha muita habilidade com bordados 
e fazer arraiolos, pediram-me para tomar o lugar dela e, a partir daí, fiquei sempre”, conta. Hoje
 é aluna, professora e faz parte da direcção da Unagui: “É a minha segunda casa.”» («“O ritmo sou eu que o faço, venho cá as vezes que quero”», Samuel Silva, Público, 10.11.2014, p. 15).

      Por coincidência, ainda na semana passada reflecti nisto. Se dissermos «ponto de Arraiolos», está bem. Acontece, porém, que quase sempre se omite a palavra «ponto», e por isso não me parece mal que se dicionarize «arraiolos». Algo como «ponto cruzado oblíquo feito com lã grossa sobre tecido forte (linho, estopa, linhagem grossa, canhamaço, etc.) usado para fazer tapeçarias».

 

[Texto 5249]