Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Desgraçadíssimo verbo «haver»

Sobre a taxa de turismo, solecismo

 

      Adolfo Mesquita Nunes, secretário de Estado do Turismo, sobre a competência da Câmara Municipal de Lisboa para criar a taxa de turismo: «Diria que neste momento não tenho de me pronunciar sobre isso. Aliás, a taxa ainda não existe, ela não foi ainda aprovada, poderão haver alterações.» Mestre em Ciências Jurídico-Políticas...

[Texto 5254]

Léxico: «cimafronte»

Cada vez mais pobres

 

      E a propósito do Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte, em Estremoz, leiam o que se diz aqui: «Na cimafronte mantém o brasão dos Freire de Andrade, Soares de Albergaria, Galhardos e Pegados.» Outra palavra que desapareceu dos dicionários. Na Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira ainda está. É a secção superficial ou elemento geométrico, habitualmente triangular, que define a parte superior da fachada. Opõe-se à imafronte, que desapareceu igualmente dos dicionários. Creio que vieram ambas do castelhano. Como o barro.

 

[Texto 5253]

Léxico: «barreiro»

Até o barro é espanhol

 

      «Foi já em Estremoz, no renovado Palácio dos Marqueses de [sic] Praia e Monforte[,] que Maria Cavaco Silva se encantou com os bonecos de barro de Estremoz. O toque especial é que primeiro se molda o boneco que depois é vestido com roupa de barro. Fátima Estróia, de 66 anos, vende-os a 20 euros, diz, enquanto veste um pastor. Mas lamenta que agora que o barreiro junto ao centro de saúde foi deixado ao abandono pela junta, o barro para os bonecos venha de Espanha. Será, por isso, de barro espanhol o belo presépio que Maria recebeu, onde não faltam reis magos e animais» («O presépio, a garrafa e o recado aos políticos que não estudam os assuntos», Maria Lopes, Público, 11.11.2014, p. 10).

      É o lugar onde há ou de onde se extrai barro, mas não vejo a acepção no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora.

      E agora o barro vem de Espanha... Querem ver que os solos argilosos do anticlinal de Estremoz estão esgotados? E as terras provenientes da destapação das pedreiras, por exemplo, não está comprovado que são pastas cerâmicas de qualidade?

 

[Texto 5252]