Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

«Oxigenoterapia» para lá de Badajoz

Também ficamos intoxicados

 

    O edifício da PT, em Beja, foi ontem evacuado por suspeita de intoxicação dos trabalhadores. Ouçamos José Guerreiro, enfermeiro director no Hospital de Beja: «Estão a fazer terapêutica de oxigénio, oxigenoterapia, e estão a aguardar que o seu quadro clínico melhore para terem alta.» E como é que este enfermeiro pronunciou a palavra «oxigenoterapia»? Ora, como se fosse cubano: oxigenoterapia. Isto é normal? Não é. Boa parte das palavras de origem grega têm sílaba tónica diferente em castelhano e em português. Temos é de saber de que lado estamos.

 

[Texto 5272]

«Corão», diz ela

E ninguém lhes diz nada

 

      «Um hadith (o registo das palavras e das acções de Maomé, segunda fonte do islão a seguir ao Corão) refere Dabiq como cenário de uma batalha apocalíptica entre muçulmanos e não crentes. É aqui que “Jihadi John” chama a Barack Obama “cão de Roma” e anuncia a morte de Kassig como a primeira de um militar, semanas depois de Obama ter anunciado o envio de 3000 soldados e conselheiros para ajudar as forças iraquianas» («Francês surge no último vídeo de decapitações», Sofia Lorena, Público, 18.11.2014, p. 29).

   Aparece com muita frequência, tantas, na verdade, que nem há paciência para ir denunciando os casos. Toda a gente devia saber que isto está errado. Rodrigo de Sá Nogueira diz, e bem, que é um misto de galicismo e de falso eruditismo. E de ignorância, acrescento eu.

 

[Texto 5271]