Léxico: «travadinha»

Uma chanfana

 

      «É muito importante — estava a explicar-me — que os vizinhos não se dêem conta de que estás em casa, porque a minha velha, se se inteira de que ando por aí a dar asilo à malta, tem uma travadinha» (Beatriz e os Corpos Celestes, Lucía Etxebarria. Tradução de Artur Lopes Cardoso. Lisboa: Editorial Notícias, 1999, p. 69).

      Aproveito para deixar aqui, uma vez que me perguntaram hoje o que significa «travadinha» na acepção do texto, porque não está registada nos dicionários gerais. É, na gíria, morte súbita, inesperada. Se quiséssemos dizer alguma coisa da tradução desta frase — queremos? —, diria talvez que não parece estar bem feita. No original, está assim: «Es muy importante —me estaba explicando— que los vecinos no se den cuenta de que estás en casa, porque a mi vieja, si se entera de que voy por ahí asilando a la peña, le da un soponcio.» Ora, soponcio é desmaio, chilique. (E também é comida mal feita, chanfana.)

 

[Texto 5482]

Helder Guégués às 20:35 | comentar | ver comentários (3) | favorito