03
Fev 15

Léxico: «penetralho»

Nova para mim

 

   «Esta expressão, “fazer o penetralho” foi também utilizada para caracterizar a acção dos comunistas, que procuravam introduzir-se nos sindicatos, cooperativas e outras organizações semelhantes, para atingir aqueles objectivos» (A Formação Histórica do Salazarismo (1928-1932), Arnaldo Madureira. Lisboa: Livros Horizonte, 2000, p. 70).

 

[Texto 5524]

Helder Guégués às 20:04 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «estatolatria» e «nacionalatria»

Divinizações de pátrias

 

   Anos depois da primeira vez, voltei hoje a ler duas palavras: estatolatria e nacionalatria. A primeira ainda se vê em alguns dicionários; da segunda, nem rasto. Estão ambas, porém, em várias obras, em especial de natureza jurídica e política.

 

[Texto 5523]

Helder Guégués às 16:57 | comentar | favorito
Etiquetas: ,
03
Fev 15

Pronúncia: «proxenetismo»

Os valores do x

 

      «O antigo director do Fundo Monetário Internacional e ex-favorito dos socialistas franceses para candidato às presidenciais de 2012, Dominique Strauss-Kahn, começou ontem a ser julgado por “proxenetismo agravado em reunião”, naquilo que a defesa descreve como “soirées libertinas” e a acusação chama “orgias com prostitutas”» («As “soirées libertinas” de Strauss-Kahn em tribunal», Público, 3.02.2015, p. 27).

      Proxeneta, proxenetismo (e, quem sabe, proxenético) são palavras que se ouvirão muito por estes dias. Dantes, eram sempre proferidas como se o x valesse ks; agora — ainda ontem Paulo Dentinho, no Telejornal, pronunciou como se x valesse ch — é como calha (como em tantas outras matérias), ora ch ora ks. E a verdade, que não vou escamotear, é que o Dicionário Houaiss assegura que pode ser de ambas as formas, o que, se for erro, não é o único deste dicionário. Já Rebelo Gonçalves, no seu Vocabulário da Língua Portuguesa, regista apenas a pronúncia como ks, que é como eu sempre pronunciei estas palavras.

 

[Texto 5522]

Helder Guégués às 09:53 | comentar | ver comentários (5) | favorito
Etiquetas: ,