12
Mar 15

Ainda o Acordo Ortográfico

Eu sempre o afirmei

 

      «A instabilidade originada pelo acordo ortográfico, graças ao chamado “critério fonético” e à multiplicação de duplas grafias, contribui, portanto, para o aumento de erros, devido a fenómenos linguísticos como a analogia e a hipercorrecção. Em suma, a sociedade portuguesa, mesmo no que se refere a pessoas com formação superior, não consegue aplicar o AO 90» («Perigo no exame de Português de 12.º: o acordo ortográfico», António Fernando Nabais, professor de Português, Público, 12.03.2015, p. 49).

 

[Texto 5653]

Helder Guégués às 20:49 | comentar | ver comentários (3) | favorito | partilhar
Etiquetas: ,
12
Mar 15

Acordo Ortográfico

Uma situação inqualificável

 

      «Um aluno que não domine a nova ortografia e escreva “efectiva” em vez de “efetiva”, “pára” em vez de “para” ou “acção” em vez de “ação” por exemplo, pode perder “entre quatro a cinco valores em 20”, segundo a presidente da APP [Associação de Professores de Português]. O que, admite Edviges Ferreira, tem consequências potencialmente graves, nomeadamente no que respeita à nota final e ao acesso ao ensino superior» («“Efectiva” em vez de “efetiva” pode valer penalização de 5 valores nos exames», Graça Barbosa Ribeiro, Público, 12.03.2015, p. 8).

      Se boa parte dos professores não domina a nova ortografia, como será feita essa avaliação? Não é tempo de, pelo menos, suspender esta coisa atroz e parar para pensar? E o PS de António Costa, principal culpado desta situação irracional, não toma posição?

 

[Texto 5652]

Helder Guégués às 20:38 | comentar | ver comentários (13) | favorito | partilhar
Etiquetas: ,