17
Jun 15

Separadores numéricos

Gostei desta

 

      Acabei de ouvir na Antena 1 que a Grécia vai ter de pagar 1 milhão e 600 mil euros ao FMI até ao fim do mês. Só? Ora, ora. Como na imprensa se usa, erradamente, o ponto — «1.600 milhões de euros» —, o que acontece é que depois é equívoco e os próprios jornalistas não sabem ler o número.

 

[Texto 5983]

Helder Guégués às 11:25 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:
17
Jun 15

«Manter» por «mantiver»

Elementar, mas...

 

   Chris Giles (mas no canto superior direito da imagem aparecia «Geels»), um dos principais editores do Financial Times (mas na imagem apareceu duas vezes «Finantial»), esteve em Portugal para falar da crise grega. Vejamos o que se lia nas legendas: «Enquanto o governo manter uma mão firme e tenha apoio claro do Banco Central Europeu e dos políticos europeus, não creio que deve haver razão para pensar que o contágio da Grécia a Portugal seja automático» (João Rosário, Telejornal, 16.06.2015, 21h43).

      Sobre verbos, este jornalista (ou quem fez a tradução) tem um longo caminho de aprendizagem pela frente. Vamos ajudá-lo nestes primeiros passos. Na frase, a forma verbal deve estar no futuro do conjuntivo, mantiver, e não no infinitivo, manter. Pense noutro verbo; querer, por exemplo. Tente agora: «Enquanto o Governo querer...» Não, não é? «Enquanto o Governo quiser...» Mas com o verbo compreender, por exemplo, já dá: «Enquanto o Governo compreender...» O que acontece é que manter é um verbo irregular (como também o verbo querer), conjugado como o verbo ter, e sofre modificações na raiz da palavra. «Se/quando/enquanto o Governo mantiver...»

 

[Texto 5982]

Helder Guégués às 07:56 | comentar | favorito
Etiquetas: ,