05
Jul 15

Léxico: «pompete»

E que bom que era

 

      O aluno «utiliza correctamente a pompete», acabei de ler. Vi logo do que se tratava, mas para quem não saiba, só uma consulta a um dicionário resolve a dúvida. Resolve? Pode não resolver: no Dicionário de Língua Portuguesa da Porto Editora não o encontramos. Está na Infopédia: «A pompete é um auxiliar usado na medição de volumes, geralmente de plástico e de cor alaranjada com uma forma esférica quando cheia com ar e muito maleável. Apresenta dois orifícios: um para inspirar e expelir o líquido e o outro para retirar o ar.» E sobre a etimologia, nada, mas só podia ser do francês pompette, diminutivo de pompe, bomba pequena. Também é chamada pró-pipeta. É, ocorreu-me logo, um bom nome para um cavalo. E não é que isso já aconteceu? No dia 24 de Março de 1918, um domingo, na inauguração do Hipódromo de Lasarte, o cavalo que ganhou a primeira corrida (e dez mil francos) chamava-se Pompette e pertencia ao duque de Toledo (ou seja, ao rei Afonso XIII). Não será por acaso que em francês coloquial alegrete, embriagado, tocado se diz pompette. E não terá sido com um destes instrumentos laboratoriais que eu e uns compinchas, com pouco mais de 10 anos, extraímos uma boa porção de vinho abafado de uma pipa na taberna do ***?

 

[Texto 6020]

Helder Guégués às 20:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,
05
Jul 15

Ortografia: «antivacinismo»

No Paraná sabem

 

    É espantoso como aquele revisor escreveu já várias vezes, em textos diferentes, «anti-vacinismo». Quanto a ortografia, podemos esperar muito daqueles lados, podemos. Anda a precisar de ler a Folha de Londrina: «Ela [Isabela Ballalai, presidente da Sociedade Brasileira de Imunização] faz referência ao antivacinismo, movimento com adeptos na Europa e Estados Unidos que defende que vacinas fazem mais mal do que bem ao organismo infantil» («“Quando vacinamos, protegemos nosso entorno”», 26.02.2015, p. 22). Foi também nesta edição da Folha de Londrina que li isto: «Isabelly finalmente foi submetida ontem a cirurgia para implantação do marca-passo diafragmático.» Vejam se o jornalista precisou do anglicismo para dizer o que queria.

 

[Texto 6019]

Helder Guégués às 14:23 | comentar | ver comentários (2) | favorito