«Excrescência» e «excrecência»?

Ele é que tinha razão

 

      «Convicto da excrecencia espiritual, crê-se dotado de fluidos nérveos, magnetismo, electricidade, etherisação» (O Que Fazem Mulheres, Camilo Castelo Branco. Lisboa: Parceira António Maria Pereira, 4.ª ed., 1907, p. 27).

      Ah, a ortografia... Todos os autores têm as suas manias, quantas vezes contra a norma. Práticas desviantes (e há-de haver casos de parafilia...). Apetece-lhes, e pronto, não se questiona. Actualmente, nenhum dicionário regista «excrecência». É, contudo, a ortografia em castelhano, excrecencia. Como vêm, tanto nesta língua como em português, do latim excrecentĭa, parece que Camilo tinha razão e queria endireitar (já que é orto + grafia) a forma como se escrevia.

 

[Texto 6283]

Helder Guégués às 21:41 | comentar | ver comentários (6) | favorito
Etiquetas: ,