Pronúncia: «Windhoek»

Africânder não é

 

      «Entre comprimentos e abraços e as boas-vindas do presidente Donald Tusk, este foi um Conselho Europeu tranquilo para António Costa» («Primeiro-ministro estreou-se num Conselho Europeu», António Esteves Martins, Telejornal, RTP1, 29.11.2015).

   Exactamente, são parónimas: têm grafia diferente, mas pronúncia muito parecida — não igual. Quando quero dizer «cumprimento», é «cumprimento» que digo; quando quero dizer «comprimento», é «comprimento» que digo. Dizermos que são parónimas não é nenhum convite a confundirmos tudo. A propósito de pronúncia: hoje, no noticiário das 7 da tarde na Antena 3, uma jornalista pronunciou o nome da capital da Namíbia assim: «Vindoeque». No tempo da Internet, é imperdoável. Em português? Escreva e pronuncie Vinduque. Ora, não tem de quê.

 

[Texto 6439]

Helder Guégués às 20:44 | comentar | favorito
Etiquetas: ,