«Retratar»/«retractar»

Até pode saber

 

      «Tenho um leitor que me envia mails regulares a perguntar quando é que me retrato 
da minha velha opinião acerca de António Costa. Se antes das eleições eu andava a elogiar as suas qualidades e a considerá-lo um excelente candidato a primeiro-ministro, 
e se depois das eleições acabei a escrever cobras e lagartos acerca dele e da sua estratégia de assalto ao poder, então só me ficaria
 bem, afirma o leitor, assumir publicamente que me enganei» («O jogador», João Miguel Tavares, Público, 10.12.2015, p. 44).

      Claro que acredito que João Miguel Tavares sabe a diferença entre retratar e retractar, mas não apenas isso não interessa, como não se nota nada. Há muita gente que confunde ou não sabe que são duas palavras diferentes. Ao que creio, o primeiro autor a chamar a atenção para isto foi Madureira Feijó, em 1836; em 1842, Francisco José Freire. De vez em quando, há mais de dez anos, sou eu. Com o Acordo Ortográfico de 1990, é tudo igual, desdizer-se e tirar o retrato.

 

[Texto 6468]

Helder Guégués às 00:03 | comentar | ver comentários (4) | favorito
Etiquetas: ,