16
Dez 15

Plural de «abdómen»

Não se pode confiar 

 

    E agora algo completamente diferente. Ao pesquisarmos «abdómen» no Vocabulário Ortográfico Português do ILTEC, deparam-se-nos dois resultados: «abdômen» e «abdómen». Podíamos evitar o primeiro, mas vejamos. Regista que é a grafia usada no Brasil e que o plural é «abdômenes». Nesta entrada, indica que a variante usada em Portugal é «abdómen». Entramos nesta e que encontramos? Que o plural é «abdómens». Que posso dizer senão que estão redondamente enganados e estão a enganar quem confia neles? De «pré-abdómen» já juram e trejuram que o plural é «pré-abdómenes». Da variante brasileira, o plural é abdomens; da portuguesa, abdómenes.

    Por fim, diga-se, mais uma vez, que esta e outras que tais são formas artificiais em português, em que o n final tende a cair. Temos abdome, que tem o plural, que ninguém erra, abdomes.

 

[Texto 6486]

Helder Guégués às 13:52 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas: ,
16
Dez 15

AO90: ponto da situação

Desnorte completo

 

   Jornalista conhecido (e mais não posso dizer), e não dos mais descuidados, sobre a economia brasileira: «este ano, a inflacção poderá atingir os 10,61 por cento». Cá está o desnorte completo que o Acordo Ortográfico de 1990 trouxe. «Inflação», que nunca, seguindo o étimo, se escreveu de outra forma, é agora escrito assim. Não é a primeira vez que vejo este erro. Como têm de escrever tanto para publicações que seguem a nova ortografia como para publicações que a não seguem, esquizofrenicamente, o cérebro ora elimina ora acrescenta cc e pp a esmo. Ainda havemos de ver *coracção, aflicção, licção, e por aí fora. E o contrário, que já se vê: *fição, frição, seção, convição, entre outras brutezas.

 

[Texto 6485]

Helder Guégués às 09:25 | comentar | ver comentários (14) | favorito
Etiquetas: ,