Os animais do presépio

Voltemos a Belém

 

      Tal como os circos estão a deixar de ter animais, também já nem todos os presépios têm os simpáticos burrinho e vaquinha. Esperem, burrinho e vaquinha? Não, não: na estrebaria de Belém, só estavam fêmeas, uma vaca e uma mula. E, de qualquer maneira, é versão apenas dos Evangelhos Apócrifos. Sim, uma mula, esse animal híbrido e estéril (e, sobre esta característica mais definidora, o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora nem uma palavra), desde sempre associado às piores manhas. Em Belém, a mula — que, na interpretação de alguns biblistas, representa o povo de Israel, ao passo que o burro representa os cristãos — ia comendo a palha e mordendo o Menino. O bafo que aconchegava o Menino era só o do burro. Claro, porque carinho de mula é coice. Mas a Virgem estava lá e viu tudo, e por isso amaldiçoou a mula e abençoou a vaca.

 

[Texto 6500]

Helder Guégués às 10:08 | comentar | ver comentários (3) | favorito