12
Jan 16

«Os Lusíadas» fora dos dicionários

Sr. Sacconi, que desilusão...

 

      «Ba∫ili∫cos medonhos & Liões», lê-se no primeiro verso da estância 69 dos Lusíadas. Ajudam os dicionários neste transe em que o leitor, um aluno, por exemplo, quer saber do que se trata? Vamos ver se o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora nos vale. O contexto é claro (basiliscos, leões, trabucos e minas), sim, e o leitor podia concluir logo que basilisco é o nome que se dava a uma antiga peça de artilharia. Mas quanto a leão? Leão, não compliquemos. Na falta de acepção que se mostre adequada, o leitor pode voltar a basilisco e julgar, erradamente, que se trata do réptil fabuloso... Não está bem, mas muito pior fez o Sr. Sacconi, que não regista nenhuma das acepções no seu decantado dicionário.

 

[Texto 6538]

Helder Guégués às 19:16 | comentar | ver comentários (8) | favorito
12
Jan 16

Estamos a desperdiçar uma sílaba?

Pos.tu.la.do

pos.tu.lan.ta.do

 

      Só conheço um vocabulário que regista o vocábulo postulantado — o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa da Academia Brasileira de Letras (VOLP). Nem sequer em mais nenhum vocabulário ou dicionário. E, contudo, é usado. É a designação que tem o período de preparação para o noviciado em certas comunidades religiosas, e, por extensão de sentido, o próprio seminário em que decorre este tempo de exercício e de provações. Findo o período, os seminaristas postulam, isto é, fazem o pedido para ingressar na comunidade. O que vejo é que os dicionários a este tempo de tirocínio dão o nome de postulado. Não andamos a gastar uma escusada sílaba?

 

[Texto 6537]

Helder Guégués às 00:31 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,