05
Fev 16

«Formador/formateur»

Para políticos de cá

 

      «O politólogo Pablo Simón escrevia ontem que, à imagem da Holanda ou da Bélgica, “o que, de facto, o monarca designou foi um formateur (formador), um candidato que deve tentar obter os apoios necessários na câmara para ser investido”. É uma situação inédita num país em que até agora dominou o bipartidarismo e em que o vencedor tinha maioria absoluta ou rapidamente fazia acordos de apoio parlamentar» («Pedro Sánchez tenta formar governo e para isso tem de fazer a quadratura do círculo», Jorge Almeida Fernandes, Público, 4.02.2016, p. 25).

      Holanda, Bélgica, mas também Luxemburgo, Itália, Israel e República Checa. É o político nomeado pelo chefe de Estado para dirigir a formação de uma coligação governamental depois de eleições gerais ou de queda do governo. Não vejo porque não se há-de usar o termo traduzido, formador.

 

[Texto 6598]

Helder Guégués às 00:27 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

«Squeaky bum time»

Para futebolistas emigrantes

 

  «O facto de a responsabilidade estar do lado dos tradicionais candidatos, que gastam anualmente milhões em contratações, pode ajudar os “foxes” a ultrapassar estas jornadas. “Costuma chamar-se ‘squeaky bum time’ (expressão popularizada pelo ex-treinador do Manchester United Alex Ferguson) aos últimos meses da época. Mas, com 24 jornadas disputadas, a parte mais difícil do trabalho está feita para o Leicester City» («Leicester City, o sapo que se transformou em príncipe», Tiago Pimentel, Público, 4.02.2016, p. 42).

 

[Texto 6597]

Helder Guégués às 00:14 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,
05
Fev 16

«Mercado de quarta gama»

Ficai sabendo

 

      «Contudo, o chamado “mercado de quarta gama” (produtos lavados e embalados) não cresceu muito no caso da fruta» («Fruta desidratada portuguesa chega a três mil supermercados alemães», Ana Rute Silva, Público, 4.02.2016, p. 20).

 

[Texto 6596]

Helder Guégués às 00:04 | comentar | favorito
Etiquetas: ,