01
Mar 16

Tradução: «cacolet»

Uma alternativa

 

      Bela palavra... Cacolet, que o Dicionário de Francês-Português da Porto Editora diz que é (mas isto é uma definição, apenas) uma «espécie de cesto com recosto utilizado para transportar viajantes ou feridos». No caso, estavam num elefante e serviam para transportar pessoas. Claro que sempre podemos dizer «cesto» e acabou-se, mas ficamos com vontade que exista e conheçamos uma palavra específica. E porque não cangalhas? Num dicionário bilingue que aqui tenho, não define, mas dá como equivalente artolas, que, segundo o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, é termo usado no Brasil para designar uma «espécie de liteira ou padiola». O étimo de «artolas» é o castelhano artolas, «aparato que, en forma parecida a las aguaderas y compuesto de dos asientos, se coloca sobre la caballería para que puedan ir sentadas dos personas».

 

[Texto 6653]

Helder Guégués às 10:45 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas: ,
01
Mar 16

Os verbos «ver» e «vir» confundidos

Estou a ver...

 

      Pouco passava da meia-noite quando o Observador publicou um texto de Laurinda Alves, «O rapaz que nunca foi ao cinema e nunca viu os Óscares». Há milhões e milhões de rapazes assim no mundo, mas a autora quis referir-se a um concretamente, que até poderia ir ao cinema e ver os Óscares se não fosse cego, ou, porque de vez em quando se mergulha novamente nas trevas do politicamente correcto, invisual. O pior é quando a autora tem de usar certas formas do verbo ver, em que nem toda a experiência de décadas é suficiente para não confundir com formas do verbo vir.

    «Os invisuais são postos de lado à partida e vêm-se ‘às aranhas’ (eles dizem ‘às aranhas’ quando nós dizemos ‘às cegas’) para conseguirem cumprir o que lhes é academicamente exigido.» E a mnemónica aprendida na escola primária, Laurinda Alves? Vêem — dois olhos. E as expressões idiomáticas também andam confundidas. Vamos lá tirar as aranhas: andar/estar/ficar às aranhas, ou seja, à toa; ver-se em palpos-de-aranha, isto é, achar-se numa situação difícil, em apuros; às cegas, quer dizer, às apalpadelas, sem ver. E as aspas... Deve, por isso, voltar para a casa inicial ⏎.

[Texto 6652]

Helder Guégués às 07:44 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,