O mais próximo do português

Maus hábitos

 

      «Quanto ao discurso de Marcelo, sejamos claros: não teve interesse nenhum. Foi redondinho como uma bola de bilhar e com duas caras como Janus» («O Presidente de tooooodos os portugueses», João Miguel Tavares, Público, 10.03.2016, p. 48).

    É o mais próximo do português que consegue encontrar. Janus, como outros escrevem Grachos, ilha de Kos, Spartacus, Pheidippides... Uma tristeza. Bem, continuemos nós a escrever Gracos, ilha de Cós, Espártaco, Fidípedes, Jano... Se podia ser pior? Sim: Ianus. Em sua honra, aproveite-se para dizer, o mês passou a designar-se ianuarius, Janeiro, étimo também do castelhano enero.

 

[Texto 6675]

Helder Guégués às 10:38 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas: ,