Léxico: «montanheses»

Veio tudo de França

 

      «“O PS não nos queria na primeira fila do hemiciclo à 
sua esquerda, o que deu uma grande briga e a direcção do grupo parlamentar do PCP foi para a última fila, para a montanha, como dizíamos, em memória dos montanheses da Revolução Francesa”» («Carlos Brito. “Com o Marcelo Rebelo de Sousa almocei algumas vezes”», Nuno Ribeiro, Público, 2.04.2016, p. 14).

      A meu ver, é acepção para estar nos dicionários gerais, e não apenas nas enciclopédias. Sim, montanheses, em francês montagnards, e precisamente porque estavam nos bancos mais elevados, dispostos em anfiteatro, da Assembleia Nacional em 1791. Facção mais radical dos jacobinos, defendiam os interesses da pequena-burguesia e dos sans-culottes, por oposição aos girondinos e outros grupos políticos mais moderados, que ocupavam os lugares mais baixos do plenário, e que por isso eram chamados peuple de marais ou peuple de la plaine. Do pântano ou da planície.

      Como se sabe, também os termos direita, centro e esquerda para designar a sensibilidade e posição política nasceram na Revolução Francesa. Assim, os girondinos sentavam-se à direita, os independentes (que ora apoiavam os da direita, ora os da esquerda) ao centro e os jacobinos à esquerda.

 

[Texto 6722]

Helder Guégués às 10:19 | comentar | favorito
Etiquetas: ,