06
Abr 16

Homem, já temos «fibra» e «estaleca»!

Agradecemos, mas não precisamos

 

      «É uma das piadas do ano. Passos Coelho
 não tem estamina para “um novo ciclo político”, mas o braço direito [sic] de Durão Barroso e de Pedro Santana Lopes tem. É uma lógica admirável, do tipo: como já vai faltando energia à minha avó, vou substituí-la pela minha bisavó» («O tempo corre a favor de Passos», João Miguel Tavares, Público, 5.04.2016, p. 48).

      Compulsamos alguns dicionários, e nada. O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora não sabe do que se trata. Tão-pouco o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa o regista. Até ao Sr. Sacconi — que chegou a pensar ter feito o maior e melhor dicionário da língua portuguesa — passou ao lado. Eu não sei se teria lugar no Grande Guégués da Língua Portuguesa. Regista-o — mas com a grafia estâmina — o Dicionário Houaiss (2003): «capacidade vital de resistência, esp. a manutenção por longo tempo de uma actividade ou esforço». Foi adaptado do inglês, e o étimo latino, que significa fibra, filamento, é o mesmo da nossa «estamenha». Ora, já temos, para significar o mesmo, fibra e, em certo registo, estaleca.

 

[Texto 6727]

Helder Guégués às 11:38 | comentar | ver comentários (7) | favorito
Etiquetas: ,
06
Abr 16

«Safra/contra-safra/entressafra»

Falta sempre alguma

 

      «Além disso, Alexandra Correia, que estuda estes ciclos de safra e contra-safra (boas e más colheitas), lembra que depois de “um ano de safra excepcional é natural que se registe uma quebra”. Ainda assim, nota, Portugal continua a ser o país que tem a maior produção de pinha por área» («Eles querem saber como, quando e onde ataca em Portugal o sugador de pinhas», Andrea Cunha Freitas, Público, 6.04.2016, p. 27). Safra todos os dicionários registam. Mas temos mais dois termos relacionados, contra-safra e entressafra. O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora regista o primeiro, mas não o segundo. O Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa regista o segundo, mas não o primeiro. Ora, «entressafra» é somente usado, ao que parece, no Brasil, pelo que seria mais natural que estivesse ausente de um dicionário publicado em Portugal. (Cá está uma coisa pouco lógica na ortografia do AO45: «contra-safra», mas «entressafra».)

 

[Texto 6726]

Helder Guégués às 09:42 | comentar | favorito
Etiquetas: ,