Tradução: «prayer wheel»

E não é para moer

 

      É o moinho de orações tibetano, e não roda. «Aquela reza era em tudo semelhante ao processo expedito e mecânico do moinho de orações dos budistas tibetanos; bastava dar à manivela ou que o vento fizesse girar as pás do moinho, que Deus lá estava assegurando a prosperidade dos crentes» (Incidente de Repartição, António Santa Clara. Tavira: Tipografia Povo Algarvio, Empresa de Publicidade Algarve, 1959, pp. 174-75).

 

[Texto 6818]

Helder Guégués às 17:57 | comentar | favorito
Etiquetas: ,