22
Mai 16

Tradução: «flocmouillé»

Traduzir/inventar

 

      Nem tudo o que vem à rede é peixe. E na Rede não está tudo. Uma torneira pingava insistentemente, qual metrónomo ou esfíncter lasso. Ora, este pequeníssimo «bruit flocmouillé» irritava toda a gente. «Ruído plocmolhado»? Aceito sugestões. (Da minha cozinha, vem outro som: «Com o novo acordo, “fiéis” já não leva acento, pois não?»)

 

[Texto 6827]

Helder Guégués às 14:54 | comentar | ver comentários (9) | favorito
Etiquetas: ,
22
Mai 16

«Spoiler»...

Não seremos desmancha-prazeres

 

    «Até que um dia Michelle encontra, no affair com o vizinho, o violador. O que se segue é uma história de amor doentia, daquelas em que no final da violência se exclama, em voz ardente, que foi necessário tudo isso, todo esse caminho, para chegar ali? Mais não se pode dizer sobre o que acontece. Não por causa dessa coisa que se chama spoiler, mas porque na verdade continuamos sem saber quem é Michelle, o que é que a leva a fazer e o que é que ela faz» («Até ao fim de Elle nunca sabemos quem ela é», Vasco Câmara, Público, 22.05.2016, p. 45).

     Lá ficam os pobres leitores a tentar adivinhar que coisa é essa do spoiler. Mas, desta vez, seremos cúmplices do jornalista e não vamos revelar o fim do filme. Vamos fingir que em português é impossível expressar tal coisa.

 

[Texto 6826]

Helder Guégués às 09:44 | comentar | ver comentários (11) | favorito
Etiquetas: ,