11
Jun 16

Todos os presuntos

Uma parcela de ignorância

 

       «A propósito da apresentação recente de um estudo promovido pela ANIPLA [Associação Nacional da Indústria para a Protecção das Plantas], que dirijo, ouvi contar uma história sobre uma visita realizada por uma comitiva a uma das edições passadas da Feira Nacional da Agricultura durante a qual uma deputada, ao ver uma ovelha negra, exclamou: “Agora já entendi a razão de ser do Pata Negra!”» («Pata Negra de ovelha», António Lopes Dias, Público, 11.06.2016, p. 56).

      A ignorância é uma coisa triste, é bem verdade, mas não vimos já aqui que hoje em dia se fazem presuntos de ovelha e de cabra? Então...

 

[Texto 6880]

Helder Guégués às 17:23 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas:
11
Jun 16

Arquipélago das Paracel

Uma parcela de saber

 

      «Muito mudou em Yagong nos últimos anos. Hoje tem 78 habitantes que moram em casas com ar condicionado, frigorífico e televisão por cabo. Mas esta mudança vai muito além de um qualquer esforço de requalificação urbana. Yagong está localizado no arquipélago das Paracel (conhecidas como Xisha na China e Hoàng Sa pelos vietnamitas), um conjunto de ilhas rochosas e de corais altamente contestado pela China e pelo Vietname» («A Ásia mergulhou num mar traiçoeiro», João Ruela Ribeiro, Público, 11.06.2016, p. 22).

      Assim é, arquipélago das Paracel ou Parcel. O étimo parece ser o catalão placer, «dipòsit detrític de sorra o palets que conté partícules de minerals provinents d’un jaciment alterat prèviament per l’erosió». O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, que regista parcel, mas não parecel (pl. parecéis), diz-nos que é o mesmo que «baixio; escolho; cachopo; restinga». Mas não é bem assim, e já Joaquim da Silveira avisou que «o sentido exacto deste vocábulo, que anda um pouco falsificado nos dicionários modernos, como pretenso equivalente de “escolho, recife... e até restinga”, mas que já foi menos mal exposto por Morais e Silva, é “planalto submarino ou banco extenso de areias, que não afloram à superfície do mar, mas ficam a pouca profundidade, constituindo um perigo para a navegação». Há uma abonação da variante pracel datada de 1505-1508.


[Texto 6879] 

Helder Guégués às 09:20 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,