16
Jun 16

«Descriminação/discriminação»

Um erro comum

 

      Um erro (de) médico: «Daí o ter defendido uma descriminação positiva para esta especialidade que atraia os internos, tal como tem sido feito para a Medicina Geral e Familiar, porque ela é cada vez mais essencial nos hospitais» («Direito de retificação do Presidente da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna», Luís Campos, presidente da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna e do Conselho Nacional para a Qualidade em Saúde, Expresso Diário, n.º 597, 15.06.2016).

   Dr. Luís Campos, saiba que é discriminação e não descriminação. São parónimos. O conceito de discriminação positiva é interessante. É como curar a mordedura do cão com o pêlo do mesmo cão, não é? Sim, porque a discriminação positiva serve para combater a discriminação.

 

[Texto 6889]

Helder Guégués às 23:09 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Como se traduz

Promete

 

      «Les enfants en chaussons...» Canja, pensou o tradutor: «Os garotos, em cuecas...» Confunde, o pobre, chausson com culotte. É a terceira vez em menos de cem páginas.

 

[Texto 6888]

Helder Guégués às 22:32 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas: ,
16
Jun 16

Como se escreve nos jornais

Uma burla, isso mesmo

 

   Ora cá temos mais um lamentável exemplo de como os nossos jornalistas usam a língua; é no Diário de Notícias: «Dois médicos e uma farmacêutica detidos por burlarem um milhão ao SNS». E tantos campos por cultivar!

 

[Texto 6887]

Helder Guégués às 11:08 | comentar | favorito
Etiquetas: ,