25
Jun 16

Léxico: «amadia»

Da subericultura II

 

      «Depois de plantado o sobreiro, são precisos entre 25 a [sic] 30 anos para a primeira tiragem, à qual se chama cortiça virgem. A segunda tiragem, nove anos depois, dá origem à cortiça secundeira e já tem “alguma qualidade” mas é, tal como a virgem, bastante irregular. Estas não servem para rolhas mas dão origem a matéria-prima para isolamento, pavimentos e produtos para áreas diversas, desde a construção ao design. Só à terceira tiragem, outros nove anos volvidos, é que a cortiça é de qualidade. Esta chama-se amadia, tem as costas e a barriga lisas, e é a única, das três espécies, com qualidade suficiente para a produção de rolhas» («Aprender a extrair a cortiça numa herdade alentejana», Inês Garcia, «Fugas»/Público, 25.06.2016, p. 10).

   Ora, para o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, amadia é a cortiça que se desenvolve após a extracção da primeira (cortiça virgem) que se criou nos mesmos sobreiros». E não é que não registe secundeira, mas a definição é equívoca: «cortiça que o sobreiro dá em segunda camada».

 

[Texto 6906]

Helder Guégués às 08:39 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,
25
Jun 16

Léxico: «machado»

Da subericultura I

 

      «Enquanto observamos o trabalho dos machados – cada machado são dois homens e chamam-se assim devido à única ferramenta utilizada para a extracção da casca do sobreiro – Eduardo Bon de Sousa aponta para a árvore atrás de nós: o número cinco em cima, um seis em baixo» («Aprender a extrair a cortiça numa herdade alentejana», Inês Garcia, «Fugas»/Público, 25.06.2016, p. 10). Os dicionários é que não sabem nada disto. Outras vezes, sabem, mas mal, como veremos já de seguida.

 

[Texto 6905]

Helder Guégués às 08:30 | comentar | favorito
Etiquetas: ,