15
Set 16

Léxico: «impactante»

Também os escritores

 

      «Sétimo romance de VHM, “Homens imprudentemente poéticos” é uma obra fortemente influenciada pelo Japão, sobretudo a “tradição da honra e da espiritualidade”. A inspiração maior terá surgido aquando da visita do escritor à floresta de Aokigahara, conhecida como a floresta dos suicidas, situada no sopé do Monte Fuji. “Foi uma visita de tal forma impactante que trouxe a floresta para o meu livro”, revelou o escritor» («Valter Hugo Mãe é um festival inteiro», Sérgio Almeida, Jornal de Notícias, 15.09.2016, p. 38).

      Só perante a ameaça de um tiro nos joelhos é que eu usaria o termo «impactante» (e já disse o mesmo de «aquando», que também é usada no artigo). Mas Valter Hugo Mãe (vivam as maiúsculas!) gosta, e tem todo o direito, ora essa.

 

[Texto 7089]

Helder Guégués às 22:46 | comentar | ver comentários (6) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «postura»

Não é só de ovos

 

   Ontem de madrugada, no Porto, um taxista foi atropelado na sequência de mais um incidente com motoristas da Uber. «Segundo o JN apurou, tudo aconteceu cerca das 4.30 horas, junto à postura de táxis da Batalha, na Rua de Alexandre Herculano» («Taxista colhido em incidente com motorista da Uber», Jornal de Notícias, 15.09.2016, p. 20).

      Desconhecia esta acepção da palavra. Sempre a aprender, realmente; e sempre a desaprender, também, se não nos precatamos.

 

[Texto 7088]

Helder Guégués às 22:28 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Também são revisores

Vê-se!

 

   Ultimamente, ando a receber mensagens electrónicas com publicidade de uma empresa brasileira, chamada Design do Escritor. A grande aposta, ao que parece, e o que a distinguirá de outras empresas, é o «booktrailer: promova seu livro como um trailer de cinema em toda internet!» Toda, toda, é um exagero, mas está bem. E porque é que a Design do Escritor acha que isso é bom? Ora, porque «um texto pode passar desapercebido mas um booktrailer não. Uma maneira que atraí e demonstra profissionalismo». Profissionalismo, hã? E também fazem capas, diagramação de miolo, revisão de texto, copidesque e livros digitais — talvez com o apuro que patenteiam no anúncio.

 

[Texto 7087]

Helder Guégués às 21:54 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas: ,
15
Set 16

Género: «Torá»

O argueiro e a trave

 

      «A Câmara da Covilhã [CMC] vai revelar hoje, numa conferência de imprensa, a descoberta de um Torá (pergaminho judaico) com cerca de 400 anos e escrito em hebraico. O achado esteve dez anos embrulhado num lençol em casa de um construtor civil que, quando o encontrou no meio do entulho de uma casa devoluta, não sabia do que se tratava» («Empreiteiro descobre Torá com 400 anos ao demolir casa devoluta», Rosa Ramos, Jornal de Notícias, 15.09.2016, p. 32).

      O empreiteiro não sabia — e a jornalista, que nem acerta no género de «Torá»? Na edição em papel, é verdade que há uma caixa de texto em que se explica o que é (mas também com erros), mas a explicação entre parêntesis é simplesmente para rir.

 

[Texto 7086]

Helder Guégués às 11:17 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,