«Francês materno»

Não é quando o Homem quiser

 

      «“Estamos num período de transição para uma nova Colômbia”, diz esta linguista [Tanja Nijmeijer] que nunca falou uma palavra de holandês nos dez anos que passou na selva. Natalie também esqueceu “bastante” o seu francês natal» («Natalie e Tanja, duas guerrilheiras europeias nas FARC», Público, 23.09.2016, p. 23).

      O que dizemos habitualmente é «língua materna», e, logo, «francês materno», «português materno», etc. Já em francês, sim, diz-se langue natale, mas também langue maternelle, e, logo, français natal.

 

[Texto 7117]

Helder Guégués às 09:59 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas: ,