30
Nov 16

«Concurso vazio»

Desertos e vazios

 

    «A existência de “problemas com as assinaturas digitais” nas propostas submetidas a 15 de Novembro pela EDP, Prio e Mobilectric, levou a Mobi.e a propor a exclusão de todas elas, para declarar o concurso vazio, explicou Alexandre Videira [presidente da Mobi.e]» («Mobi.e obrigada a repetir concurso para carregadores de veículos eléctricos», Ana Brito, Público, 30.11.2016, p. 19).

   Aqui vimos a expressão concurso deserto, conceito diferente. Isto trouxe-me à mente outra expressão, fruto (quando não furto) da mente esforçada dos nossos burocratas, que é «procedimento concursal».

 

[Texto 7292]

Helder Guégués às 09:43 | comentar | favorito

Novos elementos químicos (II)

Bem visto

 

      Já depois de publicar o texto anterior, mas ainda ontem, disseram-me que Paulo Correia, na Folha, o boletim da língua portuguesa nas instituições europeias, publicou um texto sobre a tradução dos nomes do novos elementos químicos, sugerindo — é mesmo o título do artigo — nipónio, moscóvio, tenesso e oganésson. Já o li e o que posso concluir é que as propostas foram muito ponderadas. Já veremos como serão fixados na nova edição do Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa.

 

[Texto 7291]

Helder Guégués às 09:01 | comentar | favorito
Etiquetas: ,
30
Nov 16

Novos elementos químicos

Sétima fila

 

      Qual será a melhor grafia em português dos novos quatro elementos químicos acrescentados à tabela periódica, o 113, 115, 117 e 118? Em inglês, os nomes propostos para estes elementos superpesados, que já tiveram outros nomes provisórios, são nihonium (Nh), moscovium (Mc), tennessine (Ts) e oganesson (Og). Será «niónio», «moscóvio», «teneso» e «oganésson»? Aguardemos o parecer dos especialistas.

 

[Texto 7290]

4-new-elements.png

Helder Guégués às 00:19 | comentar | favorito
Etiquetas: ,