04
Dez 16

Erro de tradução?

Um pénis na tradução

 

      Claro que, quando se ouve rádio, portuguesa ou espanhola, nos arriscamos sempre a ouvir disparates e erros. Foi, pelo menos isso, na rádio espanhola que hoje ouvi isto: «Una transexual con pene de escayola tuvo engañada a su esposa durante 17 años.» Pesquisei na Internet e vi, com espanto, que a notícia foi pela primeira publicada no El País em 23 de Novembro de 1996. A escayola espanhola é exactamente a nossa escaiola, pelo que o mais provável é estarmos perante um erro monumental de tradução da jornalista, Isabel Ferrer de sua graça, que estava então em Leicester (já sabem: lê-se /lɛstə/), onde tudo aconteceu. Em 1996! Depois, a cada dez anos, é republicada como coisa nova. O gesso é um material duro, sim, mas altamente friável, e durante dezassete anos em uso... Em tribunal — ah, sim, até porque se trata de uma herdeira rica —, a esposa enganada alegou que sempre julgara que o pénis do marido «era pequeño o deforme pero no artificial». Que gesseiro inepto e grunho, porra!, então enjorca um falo mal-amanhado e fá-lo pequeno a ponto de parecer deformado?!

 

[Texto 7301]

Helder Guégués às 22:45 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

«Union Jack/Union Flag»

Olha o bandeiral

 

    Não diz muito respeito a nós, a não ser nas traduções, provavelmente, mas só hoje é que soube — ouvi na Rádio Nacional de Espanha — que as designações por que é conhecida a bandeira da Grã-Bretanha não são, como se julga, exactamente sinónimas. A Union Jack é apenas a bandeira que se usa no âmbito naval; a Union Flag é a que se usa em terra. O Flag Institute afirma que é uma ideia recente, mas já se sabe que convém estar a par.

 

[Texto 7300]

Helder Guégués às 21:27 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,
04
Dez 16

Tradução: «déprime», de novo

Mas isso é em Espanha

 

      Lembram-se de aqui ter perguntado qual a melhor tradução de déprime, um termo coloquial francês? Vá lá, não sejam mentirosos. Vejam aqui. Bem, hoje lembrei-me de que em Espanha os mais jovens usam, coloquialmente, a abreviação vocabular depre para significar depressão. Tengo la depre.

 

[Texto 7299]

Helder Guégués às 09:13 | comentar | ver comentários (5) | favorito
Etiquetas: ,