26
Abr 17

«Pneumococo/pneumocócico»

Se percebem, expliquem-me

 

      «Isto apesar de existir, desde 2015, uma norma da Direção-Geral da Saúde que recomenda a vacinação de grupos de adultos com risco acrescido de contrair doença invasiva pneumocócica» («Em defesa das vacinas para adultos», Destak, 26.04.2017, p. 6).

    Ora vamos lá ver: pneumococo está no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora; pneumocócico, no Dicionário de Termos Médicos. Não pode ser, pois isso obriga o consulente a procurar as palavras em dois dicionários.

 

[Texto 7752]

Helder Guégués às 17:45 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «narigueira»

Milhares as esquecidas

 

      Creio que os elmos tinham narigueira, e os dicionários brasileiros também acolhem a palavra, que, no caso, designa um adorno de penas que atravessa o septo nasal, usado pelos índios. Cá, todavia, os dicionários ignoram a palavra. O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora regista apenas o adjectivo narigueiro, «relativo a nariz». E, no entanto, a palavra é usada, e com mais frequência do que se possa pensar, para designar a peça, de borracha ou napa, dos capacetes que serve para diminuir o embaciamento da viseira. Assim como queixeira, a parte do capacete que protege o queixo, também não está nos dicionários. Mais uma vez, só o adjectivo queixeiro, «designativo do dente do siso». Para os dicionários, é como se o mundo não mudasse.

 

[Texto 7751]

Helder Guégués às 10:51 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,
26
Abr 17

Léxico: «traça da cera»

Uma traça menos má

 

      «A chamada traça da cera, cujas larvas são criadas para usar como isco para a pesca, é um flagelo para as colmeias de abelhas na Europa, e foi por coincidência que uma cientista [Federica Bertocchini, do Instituto de Biomedicina e Biotecnologia de Cantábria, Espanha] que também é apicultora descobriu como podem acelerar a degradação do polietileno» («Descoberta lagarta que é capaz de devorar sacos de plástico», TSF, 24.04.2017, 17h33).

     Na definição de traça, já encontramos essa apetência de peles, tecidos, livros, etc. Mas, depois, há traças específicas: dos livros, da cera... O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora não regista esta da cera, mas sim a dos livros: traça-dos-livros. (Que tem vários sinónimos, um dos quais, bicho-de-prata, foi sugerido por mim em 2014 e faz parte daquele dicionário.) Se compreendo que bicho-de-prata deva ter hífenes, não me parece o mesmo de traça dos livros nem de traça da cera. Consultamos a Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira, quase infalivelmente criteriosa nestas questões, e nunca vemos hífenes nestes vocábulos.

 

[Texto 7750]

Helder Guégués às 10:33 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,