Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Não era preciso um acordo ortográfico

É simples

 

    O Diário de Notícias tem um diretor adjunto, Paulo Tavares; Armando Esteves Pereira, por sua vez, é diretor-adjunto do Correio da Manhã. Não precisávamos de um acordo ortográfico que viesse lançar-nos ainda em maiores confusões, mas foi isso que uns quantos iluminados, autorizados por políticos, fizeram. Agora só têm de esperar que morram todos os opositores.

 

 

[Texto 7921]

O verbo «haver», mais uma vez

Uma catástrofe repetida

 

      No Jornal da Tarde, na RTP1, o enviado da Lusa a Londres, Bruno Manteigas, a respeito do número de vítimas do incêndio na Torre Grenfell, disse: «Haverão ainda muitas mais.» Bruno Manteigas, por amor de Deus, aprenda que, no sentido de existir ou acontecer, o verbo haver se usa apenas na terceira pessoa do singular: «Haverá ainda muitas mais.» E depois vêm falar dos alunos que dão erros — e estes profissionais que não sabem usar a língua? Uma vergonha, isso sim. Se lhe quiserem dizer: bmanteigas@lusa.pt.

 

[Texto 7920]