Linguística Forense

Disciplina ancilar

 

   «Rui Sousa-Silva, professor auxiliar da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, foi o primeiro linguista forense com luz verde para analisar casos em investigação pelo Gabinete Cibercrime [sic] da Procuradoria-Geral da República (PGR). Pediu para colaborar com a instituição, no âmbito de um estudo que estava a desenvolver. E a PGR aceitou. Até que ponto podia esta disciplina ser valiosa?» («“Cada um de nós tem uma maneira única de escrever”. Linguística forense», Susana Pinheiro, Público, 31.07.2017, p. 10).

    Sim, até que ponto poderia esta disciplina ser valiosa? Leiam no Público. Pode ser, em alguns casos, um auxiliar na investigação, mas longe de poder ser considerada uma ciência.

 

[Texto 8068]

Helder Guégués às 23:18 | comentar | favorito
Etiquetas: