Plural de «Júpiter»

Comem toda a luz

 

      «O telescópio espacial “Hubble”, da NASA, descobriu um planeta que parece “asfalto negro”, por ter a capacidade “única” de absorver 94% da luz que recebe, em vez de a refletir para o espaço. [...] Faz parte do grupo de “júpiteres quentes”, que são um conjunto de planetas gigantes e gasosas [sic] que orbitam muito próximos da estrela-mãe» («Descoberto planeta que “come” toda a luz que recebe», Rádio Renascença, 19.09.2017, 22h56).

      Seria espantoso que acertassem nisto. O artigo tem muitos outros erros e descuidos, mas interessa agora este em especial. Há certos plurais, e já vimos aqui alguns — entre os quais o de Júpiter —, com deslocação do acento tónico. Assim, o plural de piter é Juteres. Se nem os jornalistas sabem isto, o que se pode esperar do zé-povinho, ultimamente mais perito em telemóveis e parvoíces feicebuquianas?

 

[Texto 8161]

Helder Guégués às 15:39 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,