08
Nov 17

Aplicações da Porto Editora

Porta-voz oficioso

 

      Escrevi atrás que, enquanto a Porto Editora ficava a tratar da entrada boche, íamos ao Palácio da Cidadela de Cascais visitar a tal exposição. Bem, a Porto Editora tem outras tarefas atrasadas: tenho, como centenas ou milhares de pessoas, aplicações para iOS de dicionários bilingues da Porto Editora que há muito deixaram de funcionar. Ficam assim defraudadas as legítimas expectativas de quem as comprou (ah, sim, comprou). «O programador desta aplicação tem de a atualizar para poder funcionar com o iOS 11.» E vejo que as aplicações já nem sequer estão disponíveis na App Store. Não é bonito, não senhor.

 

[Texto 8310]

Helder Guégués às 12:43 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:

Ortografia: «Hébron»

Ou não sei nada

 

     Já li alguma coisa da Bíblia, sim, mas não me lembrava nada de Macpela. É o nome de um campo, um terreno, e de uma caverna na vizinhança (Cave of Machpelah, para a legião de anglófonos que nos segue) de Hébron, comprados por Abraão ao hitita Efrom por 400 siclos de prata. A caverna serviu de sepultura para Sara, esposa de Abraão, e pelo menos para mais cinco outras personagens: Abraão, Isaac, Rebeca, Jacob e Lia. Está tudo no Génesis. Isto está tudo muito bem, acho eu, mas porque é que na reputadíssima Bíblia dos Capuchinhos se lê Hebron e não Hébron? Não é assim? Éden, hífen, Hébron, Sídon, Sólon...

 

[Texto 8309]

Helder Guégués às 12:41 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «boche»

Não são só vísceras, senhores

 

      «Daqui até ao Reino Unido, [Bernardino Machado] foi recebido por todos os Presidentes e Reis que encontrou pelo caminho e em França foi ainda ver as tropas portuguesas que combatiam “os boches”, como se ouve na entrevista de Rui Tukayana a Elsa Alípio» («​“Boa viagem, senhor Presidente!”: foi há 100 anos a primeira visita de Estado», TSF, 7.11.2017, 19h39).

      Eu sei que parece mentira: falta esta acepção de boche no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora. Neste caso é que perderam mesmo o verbete: no cimo, aparece «boche1». Pois, e o 2? Ah, só está no dicionário com o Acordo Ortográfico de 1990. Neste é que aparece a acepção em apreço, «depreciativo alemão». Está melhor do que na 6.ª edição (a última que possuo) em papel, em que se lê: «adj. e s.m. o m.q. alemão». No dicionário de José Pedro Machado (a edição que sempre cito): «Termo depreciativo com que os Franceses designam os Alemães e que se vulgarizou durante a Guerra de 1914-18.»

      Enquanto a Porto Editora fica a tratar do caso, nós podemos ir ao Palácio da Cidadela de Cascais visitar uma exposição, que abre hoje e decorre até Março de 2018, sobre este périplo presidencial.

 

[Texto 8308]

Helder Guégués às 11:37 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «suborçamentação»

Apareceste, agora cresce

 

      «O Conselho Nacional de Saúde diz que o sector sofre de uma suborçamentação crónica: as dívidas aos fornecedores continuam a aumentar e ultrapassam nesta altura os mil milhões de euros. Estas conclusões constam de um estudo que é apresentado esta quarta-feira e no qual o órgão consultivo do Governo recomenda um reforço do orçamento e contas plurianuais» («​Saúde com problemas. Diagnóstico? Uma “suborçamentação crónica”», Rádio Renascença, 8.11.2017, 8h05).

      Não sei se a palavra mágica é, neste caso, «abracadabra». Digo-o de outra forma: Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, cresce.

 

[Texto 8307]

Helder Guégués às 10:55 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,
08
Nov 17

Léxico: «caudado»

Frio, frio

 

      «Nos dias húmidos, podem ver alguns anfíbios, como as salamandras e os tritões. Pertencem aos caudados, que são uma das maiores ordens da classe», leio na próxima edição da revista infanto-juvenil Audácia (façam-se assinantes, não está à venda nas bancas). Sim? O mais próximo que a Infopédia tem está no Dicionário de Termos Médicos e é núcleo caudado, «massa de substância cinzenta situada na profundidade do cérebro, junto da cápsula interna, e que tem um papel importante na regulação e na inibição de determinados movimentos». E claro que falta também simplesmente caudado, «que tem cauda».

 

[Texto 8306]

Helder Guégués às 10:32 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,