12
Dez 17

Léxico: «feature phone»

Se tem de ser

 

      «Ao longo de 2017, a empresa vendeu 370 mil telemóveis. Cerca de um terço foram smartphones, enquanto os restantes foram os telemóveis com teclas tradicionais, que na gíria do sector se chamam hoje feature phones. Tipicamente, estes aparelhos são baratos e destinam-se a mercados em desenvolvimento e a utilizadores mais velhos (o mais barato da Iki Mobile custa 17 euros)» («Telemóvel made in Portugal arranca a partir de Janeiro em Coruche», João Pedro Pereira, Público, 12.12.2017, p. 18).

      Pronto, aprendamos, já que os jornalistas insistem diariamente em escrever em inglês. Imagino que os que têm o tamanho de um cartão bancário também são feature phones. Ah, não, não: de certeza que encontramos uma forma de o dizer em português. Telemóvel básico. 

 

[Texto 8465]

Helder Guégués às 23:42 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «subtecto»

Sem dúvida

 

      «A queda de chuva intensa acompanhada por fortes rajadas de vento deu-se em várias zonas de Lisboa. “Houve um grande remoinho e terá sido isso que fez cair as telhas no subtecto”, descreve a responsável, ressalvando, no entanto, a fragilidade da estrutura do edifício» («Ruína parcial do telhado lembra urgência de obras no Camões», Liliana Borges, Público, 12.12.2017, p. 14).

      Se existe, se se usa, registe-se nos dicionários, ou um dia destes ainda alguém dirá que é o subroof.

 

[Texto 8464]

Helder Guégués às 09:24 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,
12
Dez 17

Sobre «patrulheiro» e «arvorado»

Olhem que não

 

      «Para este reforço do policiamento de visibilidade, a Polícia de Segurança Pública vai ter no terreno patrulheiros, elementos do trânsito, das Equipas de Intervenção Rápida, das Equipas de Prevenção e Reação Imediata, da investigação criminal (à civil) e de fiscalização, além dos elementos da Unidade Especial de Polícia, como o Corpo de Intervenção e Cinotécnica, e pessoal policial que está atualmente nos serviços administrativos» («PSP reforça policiamento a partir de terça-feira no âmbito da operação “Festas Seguras”», TSF, 11.12.2017, 17h10).

      De patrulheiro, o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora só diz que é o «indivíduo que patrulha», o que me parece escasso. Outro termo ligado às forças de segurança é arvorado, que aquele dicionário define como o «soldado raso que exerce provisoriamente atribuições de cabo». Ora, na PSP, por exemplo, e talvez até noutras forças desta natureza, há arvorados. Ou seja, a definição tem de ser mais genérica e não pode estar no domínio MILITAR.

 

[Texto 8463]

Helder Guégués às 08:54 | comentar | ver comentários (1) | favorito