27
Dez 17

Comida de rua

E se fosse em português?

 

      «“Mas eles não vendem pneus?” Foi assim que a “chef” Jay Fai, que tem um pequeno restaurante de comida de rua na capital da Tailândia, reagiu ao saber que tinha sido distinguida com uma estrela Michelin» («“Mas eles não vendem pneus?” A história da “chef” tailandesa que ganhou uma estrela Michelin», Rádio Renascença, 27.12.2017, 1h06).

      E pensar que temos a Associação de Street Food Portugal... Devem pensar que comida de rua assenta melhor na tia Fai, que até pensava que a Michelin só se dedicava aos pneus. Pois é, mas ela é que ganhou uma estrela. Até o Bibendum há-de estar a rir-se.

 

[Texto 8518]

Helder Guégués às 11:35 | comentar | ver comentários (2) | favorito
27
Dez 17

Léxico: «roupão»

Entretanto, lá longe

 

      «“Roupões” são contentores de depósito roupa e calçado sem préstimo. A iniciativa da câmara da Maia cumpre objetivos ambientais e sociais: reciclar e angariar verbas para instituições de solidariedade» («“Roupões” da Maia já recolheram 7 mil euros para instituições do concelho», TSF, 27.12.2017, 8h35).

      Depois do electrão, do embalão, do livrão, do oleão, do papelão, do pilhão, do vidrão, o roupão. Entretanto, vi ontem no programa Eixo Norte Sul, na RTP1, que a Câmara Municipal de Moura, farta de ver arder contentores por causa de cinzas ainda com brasas, decidiu construir recipientes próprios que está a distribuir pela cidade. Podíamos pensar que o nome escolhido fosse «cinzão», mas não, foi cinzeiro. E muito bem, diga-se, até porque não é necessário nenhum alargamento de sentido, cinzeiro também é o lugar onde cai ou se junta cinza.

 

[Texto 8517]

Helder Guégués às 10:55 | comentar | favorito
Etiquetas: ,