«Ciceronar»?

Servir de guia

 

 

      «O Narciso Pestanudo, amansado, partira com os inimigos para os ciceronar por bares e cabarés da cidade» (Já não Se Escrevem Cartas de Amor, Mário Zambujal. Revisão de Eda Lyra. Lisboa: A Esfera dos Livros, 2008, 4.ª ed., p. 57).

      Não é que faltem gralhas, e gralhas improváveis, e erros na obra («galinha pedrez», «impropabilidades», «isensão», «cabelo frizado», «regorgitar» e outras), mas estranhei esta grafia. Há algumas abonações para esta variante, se o é, mas não me convence.

 

[Texto 785]

Helder Guégués às 12:18 | comentar | favorito
Etiquetas: