25
Jan 18

Fora dos dicionários

Simplesmente

 

      Retomando a questão: «O leopardo-da-pérsia, o lobo-ibérico, a girafa-de-angola, a impala-de-face-negra, a serpente-rei-oriental e a lebre-ibérica foram as espécies escolhidas e retratadas [por Joel Sartore]: as primeiras cinco no Jardim Zoológico de Lisboa e a última no Campus Agrário de Vairão, do Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos (Cibio) da Universidade do Porto» («Já há animais de Portugal na maior arca fotográfica do mundo», Ana Maria Henriques, Público, 19.01.2018, p. 29).

      Então o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora regista «leopardo-das-neves», mas não leopardo-da-pérsia? «Lobo-da-tasmânia», mas não lobo-ibérico? «Girafa» sem mais, mas não girafa-de-angola? «Impala» simplesmente, mas não impala-de-face-negra? «Serpente», mas não serpente-rei-oriental? «Lebre-da-patagónia», mas não lebre-ibérica? Nos zoos portugueses, mas fora dos dicionários?

 

[Texto 8621] 

Helder Guégués às 11:14 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «micoplasmástico»

Doenças ignotas

 

   «São quatro dos microrganismos responsáveis por infeções sexualmente transmissíveis que podem ter consequências graves, mas ninguém sabe quantos portugueses estão infetados com clamídia genital, gonorreia, mycoplasma genitalium [sic] e tricomoníase. Uma lacuna que começa a partir de agora a ser colmatada num rastreio nacional para os jovens que são o principal grupo de risco» («Rastreio gratuito tenta detetar infeções sexualmente transmissíveis em jovens», Nuno Guedes, TSF, 25.01.2018, 7h04).

      Já basta no resto, as doenças não deviam ser designadas por outro nome que não o português. Aliás, Mycoplasma genitalium é o nome da bactéria. Se o contexto for claro, basta usar o nome genérico, micoplasma. O que falta no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora? O adjectivo relativo a micoplasma, que é micoplasmático, e o termo tricomoníase. Isto de padecer de uma doença e não a encontrar no dicionário deve ser muito frustrante.

 

[Texto 8620]

Helder Guégués às 10:57 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «ro-ro»

Mais um pouco de inglês

 

       «Em 2017 também o movimento de granéis líquidos e de carga ‘ro-ro’ – abreviatura da expressão técnica ‘roll on’/’roll off’’, usada para referir a carga que entra no navio pelos seus próprios meios, sem auxílio de gruas – atingiu valores históricos, com um incremento de 18% face a 2016 em ambos os casos – «no ‘ro-ro’, foi superada, pela primeira vez, a barreira de um milhão de toneladas», destaca ainda a APDL no seu comunicado» («Porto de Leixões com recorde histórico», Destak, 25.01.2018, p. 2).

 

[Texto 8619] 

Helder Guégués às 09:03 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas:
25
Jan 18

Léxico: «saramugo»

Extinto nos dicionários

 

      «Não para plantar, mas para controlar espécies exóticas infestantes na Mata Nacional da Machada, no Barreiro, a LPN apoiou uma iniciativa da associação Plantar uma Árvore e, no concelho de Mértola, no Alentejo, participou numa acção simbólica de plantação de loendros junto à Ribeira do Vascão, um dos últimos refúgios do saramugo, um dos peixes de água doce mais ameaçados da Península Ibérica» («Voluntários plantaram mais de 270 mil árvores para recuperar floresta», Rádio Renascença, 25.01.2018, 7h20).

      No Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, por exemplo, o saramugo (Anaecypris hispanica) já está extinto.

 

[Texto 8618]

Helder Guégués às 08:59 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,